Futurismo: conheça o conceito e saiba como ele impacta no seu negócio

Futurismo: conheça o conceito e saiba como ele impacta no seu negócio

Se você for ao Google para fazer uma pesquisa rápida sobre “Futurismo”, provavelmente ficará confuso. Pois o termo é comumente associado a um movimento artístico que se originou na Itália, na primeira metade do século XX. Ou seja, de futuro, pelo menos da concepção atual de futuro, com as tecnologias recentes, não tem muita coisa. Só que outra aplicação para o termo vem ganhando cada vez mais relevância. É a que diz respeito às tendências de mercado para o futuro. Inclusive, isso rendeu o surgimento de novos profissionais, os futuristas. Vejamos agora um pouco mais sobre o assunto.

Sinal da transformação dos tempos

É fácil entender o surgimento do futurismo e dos futuristas. O momento atual é de profunda transformação tecnológica — mas é também um momento de transição. Há uma série de inovações impactando praticamente todas as áreas de nossas vidas profissionais e pessoais. Porém, ainda é difícil prever o que virá, de fato, por aí. Diante desse contexto de incertezas, é natural que ocorra um movimento de pesquisa profunda a respeito de tendências (com bases mais concretas): o futurismo. E é natural que apareçam os profissionais especializados no assunto, os futuristas.

Você até já deve ter ouvido o termo por aí. É mais um a se somar aos de futurólogo ou futurologista. Mas o que faz, de fato, um futurista? Nesta matéria do Meio&Mensagem, Edwin Rager, consultor de estratégia e de futuros da Mediamonks Argentina, empresa que produz websites, jogos e filmes, relata que um futurista ajuda a imaginar futuros para diferentes sistemas, sejam marcas, governos ou sociedades. Ou seja, ele auxilia empresas na projeção de tendências de mercado para o futuro.

>>Leitura recomendada: Avanço da tecnologia: as mudanças da última década

Futuristas: prevendo tendências de mercado para o futuro?

Mas Rager retira, desses profissionais, o papel profético. “O futurista não prevê o futuro. Ele ajuda a entender os diferentes futuros usando diferentes metodologias. Mas sempre há um tanto de subjetividade que faz com que cada futurista veja as coisas de um modo diferente”, explica o consultor.

Ou, ainda em termos mais práticos: de acordo com este artigo do Valor Econômico, futuristas são pesquisadores que estudam tendências tecnológicas, políticas, comportamentais e demográficas. Com isso, eles tentam entender como será o futuro e quais seus impactos na sociedade e nos negócios.

A base da credibilidade dos futuristas, assim, está na pesquisa de dados científicos, sociais e econômicos. É a partir de uma investigação aprofundada de informações concretas que esses profissionais desenham projeções e tendências de mercado para o futuro.

Ainda na matéria do Valor, Peter Bishop, coordenador do Master of Science in Foresight, da Universidade de Houston — e futurista –, diz que “as pessoas começaram a ficar realmente preocupadas com o que estava por vir”. O que fez com que as empresas fossem atrás desses profissionais em busca de respostas.

Por conta dessa demanda, começa a se organizar um mercado de trabalho para quem quer atuar com futurismo. A afirmação é de Rosa Alegria, considerada a mais antiga futurista brasileira. Ela diz, neste artigo do Valor, que a situação para quem quer trabalhar com tendências de mercado para o futuro melhorou bastante nos últimos anos no Brasil.

>> Leitura recomendada: Treinador de inteligência artificial e carreiras do futuro

O desafio de enfrentar a desconfiança

No entanto, muita gente ainda torce o nariz diante do termo. De acordo com o Travis Kupp, estrategista de futuros da consultoria Precogitio, essa desconfiança se deve a um mal-entendido sobre o papel do profissional.

“O que muitas vezes vejo vendido como futurismo é, na verdade, um conjunto de previsões alimentadas pelo hype em torno da mudança tecnológica. Essa característica do futurismo não se presta bem a tomar decisões informadas, especialmente em ambientes de alto risco”, afirma Kupp.

O que diferencia os profissionais que pesquisam tendências de mercado para o futuro são as metodologias. No texto do Meio&Mensagem, Lidia Zuin, head do núcleo de inovação e futurismo do UP Lab, afirma que existem várias metodologias vinculadas ao futurismo. “O Future Studies (Estudos de futuro) é uma área que tem como disciplinas o trendhunting e o forecasting, por exemplo. Essas são duas abordagens bastante conhecidas na publicidade e na indústria da moda. São disciplinas que analisam períodos de tempo mais curtos, tendências de alguns meses até talvez três anos,” explica ela.

>> Leitura recomendada: Como as tecnologias promovem a disrupção criativa

A importância dos futuristas para a sua empresa

Que o futuro está aí, batendo à nossa porta, é inegável. Por isso, os profissionais especializados em pesquisar (com metodologias) o que está chegando se tornam mais e mais necessários. Isso para qualquer organização se preparar para as tendências que vão virar realidade.

No texto do M&M, Bruno Macedo, futurista e designer de experiências da desenvolvedora Rito, mostra a importância de pensar nessas novidades. “Qualquer indivíduo ou organização que esteja passando por um processo de mudança, como por exemplo a transformação digital, precisará desenvolver a capacidade de planejar como futurista. Ou ter o suporte de futuristas profissionais. Hoje, já existem instituições no mundo como o Institute for the Future e a Futures School por exemplo. Elas capacitam pessoas a utilizarem as ferramentas de futuristas. Além de organizações como a Ford e a PepsiCo que possuem um núcleo de estudos de futuros,” aponta ele.

A revolução vai acontecer

Em um ponto, os futuristas concordam: a transformação está só começando. A realidade virtual e a inteligência artificial são peças-chave para o futuro. Até porque o futuro será revolucionado por inovações como impressoras capazes de imprimir qualquer coisa, robôs inteligentes, hologramas e realidade aumentada.

De acordo com este texto do Linha Fina publicado no Medium, para o mercado, esse movimento sinaliza que os setores de manufatura poderão ser automatizados em um futuro próximo.

Já no campo da gestão, nem precisamos de futuristas para observar os movimentos atuais e com tendência de crescimento nos tempos vindouros. Alguns textos aqui do blog trazem essas transformações: futuro do trabalho, trabalho remoto, webmeetings, entre outros. No entanto, para mensurar com mais precisão o impacto dessas mudanças como o crescimento da gig economy e o desenvolvimento da economia 4.0, um futurista pode ser indispensável.

A plataforma de gestão para o futuro

Uma ótima forma de você se antecipar ao que vem por aí é adotar uma ferramenta online de gestão como o Runrun.it. Com ela, você automatiza o fluxo de trabalho da sua empresa, prioriza tarefas e facilita a comunicação entre todos.

O Runrun.it também conta com a tecnologia a serviço da sua gestão, ajudando a prever as entregas e melhorando a tomada de decisão. Por exemplo, com o uso de um Dashboard customizável, você consegue criar métricas de desempenho e fazer o acompanhamento das tarefas. Tudo em uma única tela e em tempo real.

Assim, a sua equipe ganha produtividade e você tem mais tempo para ficar de olho nas tendências de mercado para o futuro. Faça um teste grátis hoje mesmo: http://runrun.it.

Gif_Signup-1-1-3

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>