25 sinais de que você não faz uma boa gestão de pessoas (mas acha que sim)

25 sinais de que você não faz uma boa gestão de pessoas (mas acha que sim)

As pessoas não abandonam as empresas, elas abandonam seus líderes. Não é por dinheiro, mas porque não se sentem valorizadas, ou pior, porque se sentem desrespeitadas, que vão embora. Lendo isso, como você, líder, se sente? A carapuça serviu? Se sim, não reaja com raiva ou de forma ansiosa. Aprender a fazer uma gestão de pessoas, isto é, aprender a liderar é possível. Líderes inatos existem, mas não são os únicos.

Tenha em mente que a liderança é um conjunto de comportamentos assimilados e aprimorados por meio de provas diárias de paciência, respeito ao outro, abertura de pensamento e empatia. Começar agora sua, digamos, reeducação seria uma atitude louvável. Você topa?

Depois de publicarmos uma lista com 20 sinais de que você é líder (mas não sabe), chegamos à lista do que podemos chamar de 25 sinais de que você ainda não é líder (mas acha que é). Entre neste texto de cabeça aberta, disposto(a) a uma autocrítica construtiva. Uma vida irrefletida não vale a pena ser vivida, não é? Já dizia Sócrates – que, aliás, era um baita líder.

O antilíder

1. Você tenta criar um cenário de perfeição e pensa que é mais rápido você mesmo(a) refazer o trabalho do que orientar a pessoa responsável para que ela entenda o que alterar e por quê.

2. Você participa de fofocas sobre pessoas da empresa ou da própria equipe, sem dar conta que isso cria um clima de inimizade, e até rivalidade.

3. Você estabelece metas irrealistas para seu time, porque desconsidera o quanto estão sobrecarregados.

4. Você cede à insegurança e decide supervisionar o trabalho da equipe a cada pequena etapa, ainda que sua presença não seja influente para a realização da tarefa, ou mesmo que o encarregado tenha conhecimento para executá-la.

5. Você trata pessoas diferentes da equipe com níveis diferentes de educação e tem uma espécie de “protegidos” seus.

6. Você agrada sua equipe ou a trata de forma respeitosa apenas quando deseja solicitar mais trabalho ou porque os resultados têm sido positivos.

7. Você faz piadas com um membro da equipe, mesmo notando que ele está visivelmente desconfortável ou constrangido.

8. Você mascara comentários e comportamentos sexistas, homofóbicos, racistas e opressores em geral, como forma de humor, ou sob a justificativa de “liberdade de expressão” e “esta é minha opinião”.

9. Você cobra por insights e novas ideias de projetos sem antes oferecer insumos e sugerir fontes de conhecimento e capacitação à equipe.

10. Você não se empenha para que seus colaboradores sejam reconhecidos ou promovidos, como uma forma de preservar a hierarquia clara entre vocês.

11. Você passa mais tempo apontando falhas e fracassos da equipe do que ponderando sucessos e avaliando como eles podem ser repetidos e aprimorados.

Persona_Marcelo_03

12. Você critica pessoas em público, mas as elogia em particular.

13. Você aponta culpados e quase nunca pede desculpas.

14. Você nunca admite estar errado(a) e chega a defender ideias em que não acredita, apenas para reforçar sua posição de poder.

15. Você não compartilha o crédito, nomeando as pessoas responsáveis pelas conquistas obtidas, mas ao contrário, toma todo o crédito para si.

16. Você espera que seus colaboradores sejam exatamente como você, nas opiniões, preferências e temperamento, em vez de encarar a diversidade da equipe como uma escola.

17. Você não hesita em contatar sua equipe, para fazer demandas, fora do expediente, e até no fim de semana, por pura ansiedade.

18. Você manipula as emoções, em vez de ouvir a opinião sincera das pessoas, de forma que a única saída aconselhável seja concordar com você.

19. Você pressiona por entregas na última hora, em vez de acompanhar e orientar o time ao longo do processo, no dia a dia.

20. Você não cria um clima favorável para receber um feedback da equipe sobre sua atuação como líder, e não se considera emocionalmente pronto(a) para ouvir essa percepção.

21. Você não se interessa pelos planos pessoais do seu time, como uma forma de direcionar mais tarefas do campo de interesse das pessoas e, assim, melhorar seu engajamento à empresa.

22. Você não tem paciência para explicar para recém-contratados o funcionamento da empresa, o fluxo de trabalho da equipe e tampouco o briefing das primeiras tarefas.

23. Você usa seu conhecimento para demarcar hierarquia e calcar a relação de poder, em vez de se posicionar com humildade e atitude de professor.

24. Você não mantém um planejamento claro de tarefas e ações estratégicas, provocando um cenário de indecisão, mudanças constantes de escopo, e ansiedade.

25. Você vive uma montanha-russa de emoções, de modo que seu humor se torna imprevisível, e você deixa que ele interfira no seu tratamento com a equipe.

Chega dessa vida…

A seguir elencamos nossos melhores posts, incluindo artigos e infográficos, todos destinados a tornar líderes que se julgam medianos ou amadores em líderes admiráveis. Não hesite em escolher ao menos um post desta seleção. Gestão de pessoas, lembre-se, é um processo e, como tal, demanda, após a aceitação dos erros, estudo, busca por conhecimento e, enfim, disposição para aplicar na prática o que se aprendeu lendo ou assistindo. Confira!

  1. As tendências globais de gestão de pessoas, segundo Deloitte e McKinsey
  2. Dois gestos de humildade ignorados por muitos líderes
  3. As descobertas do Google descobriu sobre equipes brilhantes
  4. 10 filmes que ensinam muito bem sobre liderança
  5. 23 trechos de livros que valem por anos de liderança
  6. 37 livros para ler antes de surtar com sua equipe
  7. 8 séries de TV com poderosas lições de liderança
  8. 5 mitos sobre liderar que você precisa esquecer
  9. Como liderar uma equipe de outros líderes?
  10. Como fazer uma pesquisa de clima?
  11. O que você diz vs. O que sua equipe quer ouvir 

 Criando equipes altamente produtivas

A tecnologia pode contribuir para a gestão de pessoas?

A mudança de postura na gestão de pessoas exige paciência e principalmente dedicação. Mas também demonstra à sua equipe que você está investindo nela e que espera o bem-estar geral. A tecnologia pode ser uma ótima aliada sua nessa tarefa. Um gestor online, por exemplo, é uma ferramenta de trabalho capaz de organizar o fluxo e facilitar o diálogo com a sua equipe, dispensando e-mails e reuniões. Experimente grátis e sinta a diferença: http://runrun.it

Gif_Signup-1-1-3

4 thoughts on “25 sinais de que você não faz uma boa gestão de pessoas (mas acha que sim)

    1. Muito obrigado, Marcelo! Te desejo sucesso e que encontre uma nova pessoa líder de verdade. Ou siga outro caminho que te faça feliz. Grande abraço

    1. Muito obrigado, Reinaldo! Sempre um prazer receber um comentário como este seu. Continue acompanhando nosso blog. Esperamos vê-lo aqui de novo!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>