Como líderes podem manter a motivação em home office

Como líderes podem manter a motivação em home office

Manter a motivação em home office é um dos grandes desafios da gestão a distância. Isso porque, no ambiente presencial existem muitas formas orgânicas de aumentar o engajamento, mas que não são possíveis de serem realizadas a distância, ainda mais se essa é a sua primeira experiência com esse modelo de trabalho e a sua empresa está passando por adaptações de processo. 

Porém, essa não deixa de ser uma necessidade da equipe, tendo em vista que a falta de motivação no trabalho impacta diretamente na produtividade diária, no senso de pertencimento e propósito e pode ainda aumentar o sentimento de individualidade no trabalho, o que dificulta ainda mais o processo de colaboração entre membros de uma equipe, ou mesmo com outras áreas. Por isso, saiba neste artigo como líderes podem manter a motivação em home office

 

Os desafios da motivação em home office 

Antes mesmo da pandemia e do consequente aumento de pessoas trabalhando remotamente, haviam aqueles que, já tendo adotado anteriormente o trabalho remoto, experimentaram a sensação de falta de interação e motivação, claro, em um grau menor que o atual. 

Para entender melhor como estava esse panorama durante a pandemia, o Runrun.it realizou em maio de 2020 uma pesquisa com cerca de 300 gestores e líderes, e os resultados apontaram que 88% dos entrevistados estavam trabalhando de forma 100% remota. Anterior a pandemia, apenas 23,2% dos entrevistados optavam por esse modelo de trabalho. 

Fazendo um comparativo entre empresas dos setores de consultoria e tecnologia, nas quais apenas 8% deseja trabalhar presencialmente, compreendemos que as agências apresentam uma dificuldade maior em se adaptar ao trabalho remoto: líderes de agências reportaram mais dificuldades com a solidão (30% versus 19%), motivação (21% versus 7%) e a falta de interação com colegas (73% versus 55%) em relação aos outros dois setores mencionados. 

Pensando nisso, a gente já identifica que existe a necessidade de líderes e gestores motivarem suas equipes no ambiente remoto. É claro que não podemos deixar de considerar o contexto de pandemia no qual estamos vivendo, já que na realidade estamos trabalhando praticamente em confinamento, o que impacta diretamente na vida de muitos, principalmente no âmbito emocional. Pensando nisso, confira abaixo as atitudes que líderes e gestores podem tomar para amenizar essa situação e manter a motivação em home office. 

Propósito da empresa

Um dos primeiros passos para manter uma equipe motivada ao longo do tempo é se certificar de que todos tem conhecimento e estão alinhados com os propósitos da empresa. Isso porque a missão, visão e valores vão determinar a cultura da organizacional e também o ambiente que se deseja construir, quando isso está alinhado aos interesses dos colaboradores, significa que a organização e seus funcionários estão caminhando para o mesmo lugar. 

Assim, as conquistas da empresa vão se refletir também na progressão de carreira dos colaboradores, o que gera motivação para atingir as metas, já que nesse caso elas são compartilhadas. Por isso, ao fazer um processo seletivo, além de considerar as competências técnicas, também tenha em mente as características que compõem o perfil que corresponde ao propósito da empresa, até mesmo para garantir a retenção de talentos

Além disso, você vai precisar entender que motivar as pessoas vai demandar esforço seu, já que não existe mais espaço para que ele aconteça de forma orgânica. Mas, por esforço, entenda que estamos falando do entendimento de que algo precisa ser feito para alcançar o objetivo de motivar a equipe e não necessariamente de muitas horas de trabalho da sua semana. 

>>Leitura recomendada: Gestão de marca: como se posicionar em momentos de crise

Autogestão e saúde mental 

Depois de alguns meses trabalhando de forma remota muitos colaboradores estão sentindo que a monotonia atrapalha a produtividade. Além disso, devemos chamar atenção também para a preocupação com a saúde mental da equipe, já que isso reflete diretamente na produção diária. 

Nesses casos, é importante que a sua equipe tenha limites definidos de horário de começo e final de expediente, essa definição auxilia na hora da equipe organizar as demandas do dia e também evita aquele conceito de que o trabalho remoto significa estar “disponível 24/7”, separando também um período para lazer e manutenção das relações com amigos e família. 

Fomentar a autogestão também é um caminho para tentar quebrar a monotonia, já que assim todos sabem o que deve ser feito, mas podem escolher o melhor horário do dia e organizar a própria rotina. A autogestão também ajuda a manter a relação entre gestor e equipe transparente, já que também é uma demonstração de confiança por parte dos gestores na equipe, que é o próximo item motivador deste artigo. 

>>Leitura recomendada: Esgotamento mental x engajamento: saiba como atingir o equilíbrio

Motivação em home office: confie na sua equipe 

Uma pesquisa publicada na Harvard Business Review mostrou que a maioria dos gestores remotos estão tendo problemas com a confiança nas equipes. Cerca de 40%, dos 215 líderes entrevistados afirmaram que não se sentem confiantes o bastante para liderar um time remoto. Além disso, 38% deles acredita que a equipe é menos produtiva em home office.

De acordo com a análise feita pela pesquisa, fatores como idade, falta de autonomia, flexibilidade e apoio da organização impactam de forma negativa no trabalho diário dos gestores remotos. Além disso, gestores acostumados a fazer a coisas de acordo com o “feeling”, sem dados concretos, vão sempre achar que a equipe não está fazendo o suficiente, já que ele está sempre no escuro e assim entende que a equipe não está trabalhando nas tarefas que deveria. O que se torna uma verdadeira bola de neve, já que equipe se sentirá pressionada, estressada e ansiosa e portanto, menos motivada. 

A chave para eliminar esse  cenário é a confiança. Porém, nós sabemos que não basta apenas dizer “confie na sua equipe”. O primeiro passo para que esse relacionamento comece a ser construído é a delegação de tarefas. Dessa forma, você como gestor vai estar à disposição para dar direcionamentos e feedbacks enquanto o seu time desenvolve o trabalho. A longo prazo, essa ação vai melhorando o clima da equipe e também aumentando a confiabilidade de ambos.

>> Leitura recomendada: Como delegar tarefas e aumentar a produtividade da sua empresa

Comunicação clara e transparente 

Outra forma de manter a proximidade e aumentar a confiança e evitar problemas de comunicação é se expressar de forma clara, transparente e empática. 

Em um ambiente remoto os gestores são os principais pontos de contato dos times com outras áreas e até mesmo com o board. Por isso, é importante garantir um fluxo de informações constante, de forma clara. Quando a equipe enxerga esse esforço do gestor em estar presente e se comunicar bem, a confiança aumenta. 

Até mesmo porque, em home office, é mais fácil que um pequeno desentendimento cause grandes problemas que minam a relação e desmotivam colaboradores. 

Para se comunicar de forma eficiente com sua equipe, você pode adotar alguns preceitos da comunicação não-violenta (ou CNV), que nada mais é uma abordagem voltada para a forma como expressamos nossas necessidades, esquematizada pelo psicólogo americano Marshall Rosenberg. Um dos maiores preceitos é que para praticá-la você precisa praticar o hábito a escuta empática, já que isso vai te ajudar a  identificar os sentimentos e as necessidades das pessoas ao nosso redor. 

As 4 noções básicas da comunicação não-violenta são: 

  1. 1. Evitar julgamentos
  2. 2. Reconhecer emoções desconfortáveis
  3. 3. Identificar necessidades não atendidas
  4. 4. Viabilizar a convivência
 

Para ficar por dentro dos principais conceitos e aplicações da comunicação não-violenta, acompanhe a entrevista abaixo que fizemos com  a facilitadora de diálogos Debora Gaudencio: 

Além disso, para manter o alinhamento de expectativas, faça reuniões periódicas de 1:1 com os membros da sua equipe para dar feedbacks, entender como está sendo a experiência de trabalho remoto, as implicações do período pelo qual estamos passando, ouvir sugestões que podem melhorar processos e rituais, mantendo o canal de comunicação aberto. 

>> Leitura recomendada: Todos ajudando a todos: feedback canvas e os benefícios da avaliação coletiva

Senso de pertencimento 

Quando falamos sobre as boas práticas do onboarding remoto, nós mencionamos a importância da cultura da empresa ser clara e também incentivada pelo gestor, para que novos funcionários se sintam parte do todo. 

O senso de pertencimento que precisa ser criado é fundamental para manter as equipes motivadas, porque assim todos entendem “o porquê das coisas”, que existe um “todo” da organização que depende do trabalho de cada um e que essa união é necessária para que tudo dê certo. 

No home office, esse senso pode ficar um pouco em segundo plano, justamente pela pouca convivência entre os times e também com outras áreas da empresa, afinal a ideia é que ninguém se sinta apenas como um “entregador de tarefas”, mas como pessoas que colaboram com o crescimento da empresa. 

3 principais erros da motivação em home office

Identificar as ações que acabam desmotivando colaboradores é tão importante quanto saber o que você pode fazer. Confira os 3 principais erros na hora de motivar pessoas: 

  • Microgestão e controle de horas: em trabalho remoto, as jornadas costumam ser mais flexíveis, e portanto, se atentar ao tempo de resposta de um chat, por exemplo, pode não ser a melhor forma de avaliar a produtividade, além do que você corre o risco de estar sendo invasivo em alguns momentos. 
  • Reuniões o tempo todo: é claro que as reuniões são importantes, ainda mais para alinhar a comunicação com a equipe, mas acima de tudo é necessário que sejam reuniões produtivas. Uma pesquisa publicada no El país chegou a conclusão de que nós nos sentimos psicologicamente exaustos depois de reuniões remotas porque, devido  à ausência de linguagem corporal – que faz toda a diferença no momento de troca de informações -, nosso cérebro precisa se esforçar muito mais para compreender o que está sendo dito. 
  • Senso de urgência: se todas as tarefas que entram acabam sendo tratadas como “urgentes”, você cria na equipe um senso de desespero e angústia (o que não colabora para a motivação), já que eles não sabem qual a próximo bomba que vai cair. Lembre-se que “se tudo é urgente, nada é urgente”.
 

[Webinar] Como líderes podem motivar equipes remotas

Para conferir mais dicas e boas práticas que líderes podem adotar para manter a motivação em home office, acompanhe ao webinar abaixo preparado pelo nosso CEO, Antonio Carlos Soares.

Trabalho colaborativo e motivação em uma única ferramenta 

O Runrun.it é uma plataforma completa para a gestão de projetos e equipes, já que permite o trabalho colaborativo, independente de onde você e sua equipe estiverem. Com a visão do todo, proporcionada pelo uso do Quadros, você também evita a microgestão, porque fica fácil saber onde sua equipe está trabalhando e quais foram as entregas realizadas. Além disso, gestores conseguem obter métricas e relatórios gerenciais, que vão auxiliar a análise de produtividade dos times, podendo converter essas informações em formas para motivar as equipes. Crie sua conta grátis agora: https://runrun.it 

motivação em home office

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>