5 dicas para manter a sua equipe criativa no home office

5 dicas para manter a sua equipe criativa no home office

Habilidade inerente ao ser humano, a criatividade é despertada de maneira diferente em cada pessoa. A inventividade, que pode aparecer em momentos de pura concentração ou em atividades coletivas, se tornou ainda mais importante na atualidade, diante do cenário do home office em que os encontros presenciais foram substituídos pelos virtuais em razão da pandemia do novo coronavírus. O fato é que contar com equipes criativas no home office é um anseio da maioria dos líderes e gestores, que procuram alternativas de estimular a formação de ideias inovadoras e surpreendentes para seus negócios. 

A preocupação das lideranças não envolve apenas o incentivo à criatividade, mas também propicia um ambiente remoto saudável, em que as capacidades de cada membro do time sejam respeitadas para evitar a sobrecarga de trabalho. Pois ao mesmo tempo que um estudo do Workforce Survey 2020 apontou um índice de felicidade de 75% nos trabalhadores remotos, a pesquisa Estresse e Burnout no trabalho, realizado pelo Runrun.it revelou que 61% dos colaboradores já se sentiu esgotado após o expediente, mostrando a necessidade de uma gestão que equilibre a satisfação e a saúde mental em um mesmo patamar. 

Diante desse cenário, as empresas também buscam superar o desafio de manter seus profissionais engajados, mesmo do outro lado da tela. Pensando nisso, separamos neste artigo algumas dicas de como utilizar os recursos tecnológicos para manter a sua equipe criativa no home office. Confira: 

 

O perfil dos trabalhadores remotos

Relativamente recente, o home office é uma dinâmica de trabalho que vem ganhando novos adeptos a cada dia. Essa tendência foi impulsionada por um momento atípico, a pandemia da COVID19, mas o movimento de transição dos profissionais já vinha acontecendo com mais frequência nos últimos anos, principalmente nos setores de tecnologia e marketing. 

Segundo a PNAD (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) realizada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), 3.8 milhões de pessoas já trabalhavam direto de casa em 2018, número que subiu para 7,9 milhões nas estatísticas divulgadas na edição de 2020. O estereótipo de que grande parte dessa parcela da população correspondia a geração dos millennials foi confirmado pelo IPEA, (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), com um estudo indicando que a faixa etária majoritária era de pessoas entre 30 e 39 anos, com ensino superior completo. 

Entretanto, não podemos esquecer que outras categorias profissionais migraram para o teletrabalho, fazendo com que as equipes remotas se tornassem mais plurais em diversos aspectos. Dessa maneira, os integrantes do grupo podem contribuir mesmo à distância com suas experiências e conhecimentos de formação. 

Os obstáculos para equipes criativas no home office 

O trabalho remoto veio para ficar, e outras modalidades despontam na preferência dos profissionais, como o trabalho híbrido, que mescla práticas da rotina em home office com visitas pontuais ao escritório, utilizadas com o objetivo de iniciar uma nova fase de um projeto ou realizar uma reunião importante com os clientes. 

No entanto, a transição para esse novo modelo de trabalho afetou o desempenho criativo de muitos colaboradores, conforme os dados obtidos na pesquisa desenvolvida pelo Lucidspark em parceria com a Method Research. O estudo entrevistou profissionais americanos que trabalham remotamente e levantou informações alarmantes. Cerca de 75% dos funcionários demonstraram que o aspecto mais difícil de lidar foi a colaboração entre as equipes, sendo que 17% relatam terem descumprido os protocolos das empresas para realizarem encontros presenciais com a intenção de alinhar os processos. 

>> Leitura recomendada: Lições tiradas do basquete para a colaboração

Outra dificuldade mencionada foi a falta de concentração durante as reuniões de brainstorming. Os motivos relatados por 44% dos participantes da pesquisa geralmente estão relacionados a instantes de distração no decorrer das reuniões virtuais. A explicação também está ligada à falta de recursos visuais ao longo das reuniões, segundo a percepção de 22% dos gestores entrevistados. 

Diante desse cenário, os líderes têm a função de encontrar alternativas para manter a concentração e possibilitar um cenário positivo para deixar a criatividade fluir. Para isso, eles contam com o auxílio de plataformas e softwares de gestão, como o Runrun.it, que permitem o acompanhamento das atividades em tempo real e a distribuição de responsabilidades conforme a capacidade de cada um. 

Para apoiar a sua equipe nos processos criativos a distância, separamos algumas sugestões de ações que podem manter seu time motivado e colaborativo no home office. 

1 – Mantenha a proximidade 

Mesmo no conforto de casa, todo colaborador espera contar com o suporte e participação de seus coordenadores para desempenhar suas atividades com maior nível de segurança e confiança. Isso é importante principalmente quando uma nova campanha está sendo criada. Nesse caso, os contatos são mais frequentes, e a troca de opiniões é fundamental para que o fluxo de trabalho não fique paralisado à espera de alguma aprovação. 

A proximidade do gestor com sua equipe no trabalho remoto deve ter um ponto de equilíbrio, baseado na confiança mútua. Isso significa evitar a microgestão e o controle excessivo, que costuma desanimar os trabalhadores. Ao invés disso, para promover a criatividade, o gestor deve delegar responsabilidades para seu time, para que juntos eles cooperem em prol de um objetivo em comum. 

Ao atuar como um consultor, sempre pronto para oferecer auxílio e encorajando a inovação, o líder cria uma relação de proximidade com os profissionais da sua equipe. Essa postura pode ser desempenhada com os feedbacks construtivos e as avaliações 360º, que dão validade à opinião de todos os envolvidos. Uma sugestão para se manter perto da equipe é adotar as dailys, que são curtas chamadas de vídeo em que cada um mostra o progresso de suas atividades e trocam sugestões para a melhoria coletiva do projeto em desenvolvimento. 

Caso a sua jornada não permita encontros tão frequentes, busque realizar uma “call” temática na semana, em que todos os membros irão trocar ideias sobre um assunto específico de maneira coloquial, com a intenção de criar um compartilhamento de conhecimentos. Esses momentos costumam derrubar as barreiras e ainda são capazes de despertar insights valiosos, que podem ser usados na formulação de novos serviços e produtos. 

2 – Demonstre a empatia

Por muito tempo, a figura do “chefe” foi vista como intocável e absoluta. Com o passar dos anos, outros tipos de liderança começaram a ser incentivadas e hoje temos uma variação do perfil dos profissionais nos cargos de diretoria e coordenação. No home office, é importante que os gestores assumam outro papel: o do líder humanizado. 

Ao trabalhar remotamente, é natural que o colaborador se veja imerso em um ambiente mais particular, mas também ele pode se sentir mais sozinho e fragilizado, principalmente em períodos de isolamento social. Por isso, uma conduta que demonstra a preocupação com a equipe é sempre bem-vista, desde que seja naturalmente genuína. 

>> Leitura recomendada: A comunicação não-violenta como ferramenta de diálogo

Uma forma de aumentar a conexão com o time é manter um canal de comunicação aberto, em que o colaborador possa compartilhar seus receios ou dificuldades profissionais sem o receio da demissão ou do julgamento alheio. Um gestor não precisa ter medo de demonstrar empatia, muito pelo contrário. Ao dividir seus próprios pensamentos e vulnerabilidades, ele estabelece uma ligação com os trabalhadores, mostrando que está atento ao momento que o permeia e mostrará que estará aberto a auxiliar cada um da melhor maneira possível. 

Para saber mais sobre a importância da vulnerabilidade na liderança, recomendamos que você assista ao webinar que gravamos com a Nathália Beividas, diretora de projetos da CP+B:

3 – Quebre a rotina  

Trabalho, estudo, conversa com os amigos e até reuniões da igreja. A sequência de transmissões online pode ganhar um caráter cansativo quando se torna um padrão muito repetitivo ao longo do dia. O excesso de exposição foi nomeado pela Universidade de Stanford como a “fadiga do zoom”, que notou nos usuários um comportamento parecido, como a sensação de prisão em frente às telas. 

Para remontar a ideia de um escritório físico, onde havia a possibilidade de pausas para um cafezinho ou o simples momento de conversas com os colegas, os líderes podem incentivar pequenos momentos de desligamento, no qual os colaboradores fariam o “checkout”, seja para atender alguma prioridade pessoal ou a prática do alongamento em poucos minutos. 

Aplicar esse hábito no cotidiano a distância parece complicado, principalmente em locais onde a preocupação com as entregas são constantes. No entanto, com o acompanhamento de indicadores de produtividade e a confiança estabelecida em sua equipe, é possível criar períodos de descontração que respeitem a saúde mental das pessoas e fomentar a criatividade das equipes em home office por meio de quebras de padrões. 

Outra dica é usar esses períodos para conhecer melhor seus colegas em home office, conversando sobre amenidades, trocando indicações de leitura e sugestões de filmes. Dessa maneira, o distanciamento entre o time fica apenas no campo físico. 

4 – Traga a gamificação para dentro da equipe

A gamificação é o uso de métodos e dinâmicas de jogos para potencializar o engajamento, encontrar soluções e manter o conhecimento dentro do ambiente de trabalho. Você provavelmente deve lembrar das gincanas corporativas, realizadas em torno de uma ação social ou de conscientização dos colaboradores dentro da empresa. 

A essência é a mesma, mas agora a ideia é transportar esses elementos para o trabalho remoto. Um exemplo clássico dessa prática é a de criação de um sistema de pontuação e recompensas por produtividade, onde os profissionais são reconhecidos pelo cumprimento de suas metas. 

Para possibilitar uma cooperação, a metodologia pode ser aplicada para o desenvolvimento de um projeto inovador para a empresa ou até mesmo pensar em uma campanha de lançamento de produtos de uma forma divertida. A proposta deve ser a da colaboração entre as pessoas, em que cada um com a sua dose de criatividade, coopere com a idealização de uma funcionalidade nova que trará benefícios para a rotina de trabalho de todos. 

E quanto a recompensa? Ela também deve atender aos anseios da equipe, seja focada no crescimento profissional ou pessoal. A oferta de cursos de especialização e oportunidades de desenvolvimento de talentos dentro da empresa é uma boa pedida. Outro ponto positivo que a gamificação oferece é a participação dos integrantes mais tímidos, que se sentirão motivados a contribuir com o grupo e podem render resultados surpreendentes. 

5 – Use a tecnologia de maneira humanizada

A transformação digital veio para aliar os recursos tecnológicos com as habilidades humanas. As mudanças do futuro do trabalho caminham para essa finalidade e atualmente já temos acesso a muitas tecnologias graças a automação dos processos, cada vez mais vistas nas empresas. 

>> Leitura recomendada: Conheça a gestão 4.0 e seus benefícios

Já utilizados nos escritórios físicos, os softwares de gestão de tarefas, aplicativos e ferramentas digitais são ainda mais necessários no home office. Além da supervisão das rotinas e da integração de funcionalidades em um único lugar, as plataformas virtuais incrementam a criatividade com agilidade, possibilitando aos profissionais um grande acesso às informações e recursos, que contribuem na evolução dos processos e agregam novas habilidades mesmo à distância. 

Ao mesmo tempo, a tecnologia pode ser usada para instigar a cocriação e a interação entre os envolvidos no projeto, como a criação de um moodboard, que nada mais é que um painel de referências para a formação de ideias para uma nova campanha a ser lançada. Ações como essa servem de inspiração para o desenvolvimento de uma identidade coletiva da sua empresa, em que todos contribuem com suas experiências.

Equipes criativas conectadas com o Runrun.it

Reconhecido como o software mais fácil de usar do mundo pela G2 Crowd, empresa norte-americana de avaliação de ferramentas digitais, o Runrun.it promove a integração entre todas as equipes e profissionais, facilitando a colaboração no desenvolvimento das atividades. 

Funcional, a plataforma permite o gerenciamento das equipes e possibilita delegar as tarefas conforme a capacidade de cada pessoa, através da visualização pelo gráfico de gantt. Com um dashboard interativo, a ferramenta viabiliza que as informações (anexos, referências, comentários) de um mesmo projeto sejam reunidas na mesma página para ajudar as pessoas a construírem as ideias de maneira colaborativa. Crie a sua conta agora mesmo e faça o teste grátis:  http://runrun.it

equipes criativas home office” width=  

Pesquisas e conteúdos mencionados

https://www.surveymonkey.com/curiosity/cnbc-workforce-survey-may-2020/

https://use.runrun.it/resultado-pesquisa-burnout/

https://www.ipea.gov.br/cartadeconjuntura/index.php/2020/11/o-trabalho-remoto-e-a-massa-de-rendimentos-na-pandemia/

https://covid19.ibge.gov.br/pnad-covid/trabalho.php

https://g1.globo.com/economia/concursos-e-emprego/noticia/2019/12/18/home-office-bateu-recorde-no-brasil-em-2018-diz-ibge.ghtml

https://lucidspark.com/blog/report-collaboration-and-creativity-during-covid

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>