5 passos para uma boa gestão de equipes de desenvolvimento e tecnologia

5 passos para uma boa gestão de equipes de desenvolvimento e tecnologia

A gestão de equipes de desenvolvimento é o ato de acompanhar e aperfeiçoar o trabalho da equipe de tecnologia da sua empresa a partir de métricas de indicadores de desempenho como produtividade, qualidade das entregas, capacidade de resposta de um processo, rentabilidade dos clientes e retenção de talentos. 

Segundo uma pesquisa realizada pela Fundação Instituto de Administração (FIA), a pedido do portal UOL Economia, a retenção de talentos da área de tecnologia enfrenta muitos desafios. De acordo com o estudo, é duas vezes menos provável que a empresa mantenha um profissional de tecnologia por até três anos do que qualquer colaborador de outro setor. O motivo mais apontado para o entra-e-sai desses profissionais é o salário. No entanto, permitir a colaboração e o desenvolvimento de projetos inovadores está na lista de formas de reter esses talentos, segundo a pesquisa.

A liderança ainda pode ser outro ponto chave para melhor a retenção dos profissionais de tecnologia na sua empresa, além de te ajudar a aperfeiçoar o clima organizacional e a produtividade do seu time de TI, setor cada vez mais essencial para a competitividade do mercado. Para isso, nós separamos os cinco principais passos para uma boa gestão de equipes de desenvolvimento:

  1. 1. Saiba como liderar e resolver problemas
  2. 2. Invista em treinamentos
  3. 3. Use metodologias ágeis para a gestão equipes de desenvolvimento
  4. 4. Forneça feedbacks constantes
  5. 5. Tenha ferramentas adequadas para a gestão de equipes de desenvolvimento
 

1. Saiba como liderar e resolver problemas

Um bom líder precisa ser muito mais do que o responsável por cobrar ou monitorar a equipe de desenvolvimento. Assumir um cargo de gestão significa ter responsabilidades, organização em relação às demandas, saber se comunicar de forma objetiva com todas as áreas e ser capaz de resolver problemas com agilidade.

Além disso, o gestor da equipe de desenvolvimento é a responsável por analisar os KPIs de maneira crítica e tomar decisões assertivas para que esses indicadores melhorem no dia a dia de produção, de acordo com as metas estratégicas da empresa. A organização do líder ainda garante que os colaboradores compreendam de maneira clara o que precisa ser feito e como alcançar os objetivos previstos para o seu trabalho. 

Muito mais do que apenas gerenciar sua equipe de desenvolvimento, um líder de TI tem que ter, em suas características principais, a capacidade de motivar  as pessoas a executarem seus trabalhos com maestria. Por isso, separamos sete formas que a gestão de equipes de desenvolvimento pode usar para motivar os funcionários:

  1. 1. Ser transparente;
  2. 2. Deixar claro como o trabalho beneficia o usuário final;
  3. 3. Diminuir a burocracia das rotinas produtivas;
  4. 4. Promover a flexibilidade de trabalhar e se comunicar;
  5. 5. Incorporar novas tecnologias à rotina;
  6. 6. Tomar decisões conjuntas com a equipe;
  7. 7. Evitar a microgestão.
 

O gestor da equipe de desenvolvimento ainda deve ser uma pessoa em que o time pode confiar, afinal, falta de confiança é receita para as falhas. Dessa forma, os colaboradores se sentem mais à vontade para dividir conhecimentos entre si e de tirar dúvidas com o gestor. Entretanto, para que isso seja construído, é preciso ter consistência do trabalho e ser receptivo com críticas e sugestões, aprendendo diariamente com os colaboradores envolvidos no projeto.

>> Leitura recomendada: Como a liderança resiliente eleva a inovação e a gestão de risco nas empresas?

2. Invista em treinamentos

Outro fator importante para a gestão de equipes de desenvolvimento é investir em treinamentos. Dessa forma, você garante que todos os colaboradores estejam no mesmo nível técnico, com conhecimento e expectativas alinhadas para o projeto em questão.

Apesar de ser um investimento a longo prazo, um time que não conhece os processos ou técnicas que precisam utilizar na execução do projeto pode afetar a produtividade e causar alguns bugs, aumentando o retrabalho

Segundo a pesquisa da FIA, os profissionais de tecnologia precisam se atualizar constantemente sobre novas funcionalidades da área, por isso, empresas que fornecem essas capacitações são bem vistas. “Treinamento estruturado, bem feito, com certificação, é algo que eles gostariam nas organizações em que trabalham”, argumenta Filipe Talamoni Fonoff, consultor e professor da FIA responsável pelo levantamento.

>> Leitura recomendada: Criatividade e inteligência de dados: desbloqueie o potencial da sua equipe

3. Use metodologias ágeis para a gestão de equipes de desenvolvimento

Para que uma equipe de desenvolvimento possa se organizar de maneira produtiva, aumentando a sua eficiência, as empresas podem optar por metodologias ágeis. Isso porque, os frameworks ágeis propõem alternativas à gestão de projetos tradicional e têm a função de aprimorar o processo de desenvolvimento de um produto ou serviço, trazendo mais agilidade às entregas. Os métodos mais utilizados por grande parte das empresas do setor de tecnologia são o Scrum e o Kanban.

O Scrum utiliza etapas de desenvolvimento, chamados de sprints, que permitem maior qualidade nas entregas e possibilidade de mudanças ao longo do processo. Ele também aproxima os clientes da equipe de desenvolvimento, que, por sua vez, podem validar ou redefinir entregas. Desta forma, os riscos de retrabalho são reduzidos, já que os progressos e possíveis atrasos estão em acompanhamento contínuo.

Os princípios do Scrum são:

  • Transparência – Todas as informações devem estar disponíveis para a equipe;
  • Acompanhamento – As atividades são monitoradas, priorizadas e avaliadas periodicamente;
  • Adaptação – As atividades são refinadas e ajustadas para que não existam problemas, o que garante melhor priorização e diminuição dos gaps.
 

Já o Kanban é uma ferramenta usada para dar uma panorâmica do fluxo de trabalho, para que todo o processo a ser realizado seja visualizado pela equipe, com as atividades divididas e direcionadas à cada responsável.

Os princípios do Kanban são:

  • Gestão à vista – As fases do produto ou serviço são identificadas mais claramente;
  • Desenvolvimento adaptativo – Entrega-se o que tem valor antes, ao trabalhar a priorização;
  • Estágios de trabalho – O processo pode ser mensurado e acompanhado, obedecendo o seguinte processo: “a realizar” (to do), “em andamento”  (WIP – work in progress) e “realizado“ (done).
 

Caso a sua empresa conte com uma equipe grande, você pode usar as seguintes metodologias ágeis:

  • Squads – Um modelo organizacional que separa os funcionários em pequenos grupos multidisciplinares e com objetivos específicos;
  • Tribes – A combinação de vários Squads em um mesmo Tribe que facilita o gerenciamento;
  • Chapters – Grupos orientados horizontalmente que são agrupados por skills ou interesses e têm como objetivo trocar práticas e conhecimentos.

O método Chapters ganhou bastante força após o Spotify implementar no seu time e se tornar um grande case de sucesso. Dessa forma, as equipes podem se organizar em diferentes setores do projeto e terem um foco ainda maior na área em que atuam.

>> Leitura recomendada: Gestão de projetos de TI: escolha a metodologia e a ferramenta certa

4. Forneça feedbacks constantes

Como é de praxe em toda e qualquer empresa, seja de tecnologia ou não, saber se comunicar e aderir à cultura do feedback é fundamental. A ideia de realizar um feedback é de que seu time de desenvolvimento entenda onde estão acertando e errando. Dessa forma, cria-se um clima organizacional mais agradável e se mantém uma comunicação mais transparente.

Uma opção é a avaliação 360 graus, um tipo de feedback no qual todos os membros de uma equipe ou empresa se avaliam, independente da hierarquia. Ou seja, colaboradores avaliam seus colegas, seus superiores e a si mesmos. O mesmo vale para os gestores. 

O diferencial desse modelo está, justamente, na abertura estabelecida, que acaba eliminando aquele estigma de que um feedback é unilateral ou apenas uma oportunidade para receber críticas – negativas, diga-se de passagem – do chefe. Além disso, muitos pensam que esse é um processo complexo e que toma muito tempo, porém, para isso você pode contar até com o uso de ferramentas de gestão, que vão facilitar a avaliação. Uma sugestão é o Constructive, um produto piloto que nós do Runrun.it estamos desenvolvendo.

Em 2020, por conta da pandemia do novo coronavírus e a adesão ao home office, realizar uma boa avaliação 360 graus acabou se tornando um desafio ainda maior na vida das organizações. Uma pesquisa recente realizada pelo Runrun.it, com cerca de 250 colaboradores, mostrou que 54% gostaria de receber mais feedbacks, já que considera que eles são fundamentais para o desenvolvimento da carreira e também demonstra que o gestor está acompanhando de perto o trabalho desenvolvido pelos membros da equipe, ainda mais para aqueles que estão no trabalho a distância

Não é deste ano que as equipes de tecnologia optam pelo trabalho remoto. Segundo a pesquisa da FIA, citada anteriormente, muitos preferem esse modelo, pois podem manejar seus horários da maneira mais produtiva. Mesmo com rotinas diferentes, os gestores precisam acompanhar o trabalho sendo realizado e garantir que todos operem em sinergia. Por isso, adotar a prática de feedbacks frequentes pode ser um bom caminho para assegurar entregas de qualidade.

>> Leitura recomendada: Controle vs. acompanhamento: o que é melhor para o home office?

5. Tenha ferramentas adequadas para a gestão de equipes de desenvolvimento

Como vimos neste artigo, a comunicação é um dos pontos fundamentais para fortalecer a boa gestão de equipes de desenvolvimento. Para isso, a sua empresa pode contar com um software de gestão como o Runrun.it, que permite centralizar as informações, distribuir demandas do seu time, acompanhar em tempo real o progresso dos projetos e dos prazo de entregas, além de possibilitar a “visão do todo” do desempenho das atividades e evitar a microgestão, que pode deixar os colaboradores estressados e, justamente, na contramão de uma gestão de equipe de desenvolvimento eficiente. 

Um estudo realizado pelo Capterra (uma plataforma de busca e comparação de softwares) com 409  funcionários de pequenas e médias empresas  (com até 250 funcionários), de diversos setores de todo o país, ainda aponta que 63% dos gerentes responsáveis pela compra de softwares de gestão das empresas consultadas afirmam que seus negócios terão de adotar novas ferramentas como resposta à Covid-19. Nesse sentido, softwares de comunicação e segurança do trabalho no home office ganharam destaque, isso porque, a curto prazo, eles se tornam os primeiros pontos de atenção e que precisam ser resolvidos com mais agilidade. Crie uma conta gratuita e teste agora: https://runrun.it 

Texto produzido em parceria com o blog Ez.devs.

gestão de equipes de desenvolvimento

2 thoughts on “5 passos para uma boa gestão de equipes de desenvolvimento e tecnologia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados com *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>